Futebol

24 fevereiro 2021, 18h00

Pizzi

ANTEVISÃO

Confiante nas suas capacidades, o Benfica parte para a 2.ª mão dos 16 avos de final da Liga Europa determinado a deixar tudo em campo pelo apuramento. "Temos de fazer o nosso jogo, com qualidade e velocidade, quando tivermos bola", antecipou Pizzi, nesta quarta-feira, no lançamento do decisivo reencontro com o Arsenal.

Em Atenas, na Grécia, as águias estão obrigadas a marcar golos nesta quinta-feira (17h55), em face do 1-1 verificado na 1.ª mão em Roma, para poderem progredir na prova e marcar presença no sorteio dos oitavos de final. Antes da viagem, Pizzi perspetivou o segundo jogo com os ingleses e analisou o momento desportivo da equipa, no Benfica Campus, em conferência de Imprensa e também em declarações exclusivas à BTV.

Que Benfica vamos ter nesta 2.ª mão frente ao Arsenal?

O que queremos é passar à próxima eliminatória, é com esse objetivo que vamos à Grécia. Sabemos de antemão que vai ser um jogo complicado e equilibrado, como o da 1.ª mão. Vamos encarar um adversário que gosta muito de ter a bola, de jogar, com ideias muito bem definidas pelo treinador e que tem jogadores rápidos na frente, mas nós temos de estar preparados e fazer o nosso jogo, com qualidade e velocidade, quando tivermos bola. Acredito piamente que podemos passar, porque temos muita qualidade na nossa equipa.

Pizzi

Ouvimos o que o míster Jorge Jesus disse sobre o momento da equipa. Gostaríamos de ouvi-lo agora sobre este tema...

Em 24 minutos de conferência de Imprensa de antevisão, a única pergunta sobre o jogo com o Arsenal foi feita pela BTV... No mundo do futebol, neste momento, preocupam-se com coisas que não são tão importantes para o que é o nosso dia a dia. Todos sabemos o que passámos [devido à COVID-19]. O míster acabou de falar, foi uma fase muito, muito, muito difícil para todos. Ninguém pode imaginar o que passámos aqui. O que prometemos, e o que vamos fazer, é já amanhã [quinta-feira] efetuar um bom jogo, tentar passar esta eliminatória e dar uma alegria a todos os benfiquistas, porque eles merecem. Nós, e todos os que trabalham diariamente no Seixal, merecemos, porque a verdade é que não foi uma situação fácil para nós. Está resolvida, o que queremos é focar-nos no dia a dia, nos treinos, nos jogos e amanhã [quinta-feira] já temos uma oportunidade para tentar passar à próxima eliminatória, porque um dos nossos objetivos é chegar longe na Liga Europa.

"Isso que se tenta passar de que os jogadores estão divididos, que há isto, que há aquilo... Tudo mentira!"

Hoje, mais ou menos dois meses depois de ter passado pela doença de COVID-19, sente que ainda não é o mesmo jogador que era antes?

É complicado falar sobre isto. Só quem passa e quem já passou pela COVID é que pode avaliar. Confesso que, quando voltei, não me sentia o mesmo, tinha dificuldades em recuperar, sentia-me mais cansado. São coisas que não conseguimos controlar. Felizmente já me sinto bastante melhor. Já não podemos voltar atrás, foi uma situação difícil que aconteceu aqui. Todos estamos em plenas condições para conquistar vitórias. É isso o que queremos e passa já por amanhã [quinta-feira], dar o máximo dentro do campo para alcançarmos a vitória.

Fazemos esta pergunta a um dos líderes do plantel: sente que os jogadores confiam nos métodos de trabalho da equipa técnica?

Confiamos plenamente. Isso nunca se pôs, sequer, em questão. Vou-lhes confessar uma coisa... O Benfica é um clube muito grande, enorme. Quando as coisas não correm bem, existe a tendência de se criar, fora do Clube, batalhas e lutas para ver quem é o culpado. Porque o grupo já não está com o treinador, porque o grupo isto, porque o grupo aquilo... Tudo mentira! Nós, aqui dentro – e eu como um dos capitães de equipa posso afirmá-lo –, estamos todos juntos desde o primeiro momento. Pela grandeza do Clube, sabemos que poderíamos e deveríamos estar muito melhor no Campeonato, mas estamos muito unidos, juntos e com muita vontade de dar a volta à situação. Isso que se tenta passar de que os jogadores estão divididos, que há isto, que há aquilo... Tudo mentira! Todas as pessoas aqui envolvidas estão a remar e a lutar para conquistar muitos títulos, que é o que queremos.

"Todas as pessoas aqui envolvidas estão a remar e a lutar para conquistar muitos títulos"

Analisando o duelo da 1.ª mão, onde sentem que têm de melhorar para ultrapassar o Arsenal?

Na 1.ª mão fizemos um bom jogo, sobretudo taticamente. Estivemos bem no plano defensivo, e com bola podíamos ter tido mais situações para criar dificuldades ao adversário. A verdade é que eles só tiveram duas ou três oportunidades claras, claras. Lembro-me de uma do Aubameyang na primeira parte e outra na segunda parte, mas em que estava fora de jogo. O que temos de fazer neste segundo jogo é tentar ter mais bola, agredir mais o adversário, procurar espaços entre linhas. Jogue quem jogar, quem for lá para dentro terá a lição bem estudada para conseguirmos ganhar e passar esta eliminatória.

Pizzi é o melhor marcador desta Liga Europa com sete golos... 

Os golos são importantes para qualquer jogador, mas o mais importante é a equipa. Trocaria os golos que tenho pela passagem da nossa equipa à próxima fase, mas claro que fazer golos é sempre importante para a confiança de um jogador.

Texto: João Sanches
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 24 de fevereiro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar