17 de outubro de 2020, 20h20

Magia de Ordoñez travada nos segundos finais

Hóquei em Patins

O Benfica tentou de várias formas, fez grandes golos, mas do outro lado encontrou uma equipa inspirada e com antídotos para frear a avalanche ofensiva encarnada.

RESUMO DO JOGO

O Pavilhão das Tílias foi o palco do desafio da 4.ª jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins. Benfica e Riba d'Ave enfrentaram-se, mas foram os da casa que levaram a melhor (5-4). Lucas Ordoñez e Sergi Aragonès assinaram os tentos benfiquistas. 

Nos primeiros minutos rapidamente se percebeu que o ascendente da partida estava do lado encarnado. Mais tempo de posse de bola no meio campo adversário e as situações de maior perigo a serem todas do Clube da Luz

Aos 7', Lucas Ordoñez inaugurou o marcador. Diogo Rafael sofreu uma falta. O árbitro concedeu livre direto e o resto é história. No frente a frente com Diogo Fernandes, o camisola 9 do Benfica não perdoou e abriu a contagem (0-1).

A resposta do adversário não tardou. Minuto seguinte, contra-ataque rápido e Zapata atirou a contar. O jogador do Riba d'Ave contornou Pedro Henriques e colocou a bola no fundo das redes (1-1 aos 8'). Os da casa ganharam ímpeto com o golo e aos 14' passaram para a frente do resultado... Um disparo do meio da rua de Zapata não deu hipótese de defesa ao guardião encarnado (2-1). 

Jogo disputado, patins a rolar a toda a velocidade no rinque, várias oportunidades, mas faltava o golo... Lucas Ordoñez pressentiu e bisou depois de uma excelente triangulação benfiquista. Danilo Rampulla recuperou em zona adiantada, cruzou para Diogo Rafael e o número 4 do Benfica endossou o esférico para o internacional argentino. De frente para a baliza... foi letal (2-2 aos 22'). 

Até ao sinal sonoro o avançado argentino – melhor marcador do Campeonato Nacional (9 golos) – ainda teve a oportunidade de fazer o terceiro, mas não conseguiu bater o guardião Diogo Fernandes. Ao intervalo: 2-2.

RESUMO DA 1.ª PARTE

A 2.ª parte iniciou com menos celeridade, mas um dos momentos do jogo estava guardado para o minuto 32. Nova triangulação... Ordoñez para Valter Neves, o capitão passou para Sergi Aragonès e o resto é pura magia. O espanhol – contratação do Benfica para a época 2020/21 – avançou alguns metros, levantou a bola com arte e engenho e colocou as águias na dianteira (2-3).

A incerteza no resultado mantinha-se. O Riba d'Ave voltou a empatar aos 37'. João Pedro, de grande penalidade, rematou para o canto inferior esquerdo e não vacilou (3-3). Os visitados continuavam a pressionar e essa mesma pressão acabou por dar frutos aos 40'. João Pedro estava com a pontaria afinada e num remate cruzado, desferido pelo corredor esquerdo, fez o 4-3.

E o hat-trick chegou mesmo! Ordoñez voltou a superiorizar-se no duelo com Diogo Fernandes. O guardião defendeu o primeiro remate e quando não dá da maneira fácil... vai da difícil! Bola levantada e mais um bonito golo para o Benfica (4-4 aos 44').

Os dois homens-golo do Riba d'Ave (Zapata e João Pedro) combinaram e quem beneficiou foi a equipa. 5-4 aos 47'. Imprevisibilidade até ao fim! No lado das águias Ordoñez voltou a ter a oportunidade de empatar a contenda nos últimos segundos, num livre direto, mas não aproveitou. O guarda-redes contrário tinha mais um trunfo na manga e usou-o no final. Resultado final: 5-4.

Riba d'Ave-Benfica, 5-4

FICHA  
Local Pavilhão das Tílias
Cinco inicial do Benfica  Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Gonçalo Pinto
Suplentes Carlos Nicolía, Sergi Aragonès, Miguel Vieira, Danilo Rampulla e Marco Barros
Ao intervalo 2-2
Marcadores do Benfica Lucas Ordoñez (7', 22' e 44') e Sergi Aragonès (32')

Texto: Diogo Nascimento

Fotos: SL Benfica


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar